Uma cidade não pertence apenas às pessoas. Na verdade, diversas formas de vida selvagem consideram as ruas, os canais e os edifícios de tijolos, vidro e aço como um lar tão abundante e convidativo quanto a natureza intocada. Amsterdã, com sua reputação por cultivar os espaços naturais, é o cenário ideal para se explorar a relação profunda, e muitas vezes cômica, entre as pessoas e os animais.

De Wilde Stad

De Wilde Stad é um filme sobre a vida selvagem com um diferencial: ele explora uma das cidades europeias mais vibrantes e dinâmicas a partir do olhar de seus habitantes mais selvagens. Uma cidade não pertence apenas às pessoas. Na verdade, diversas formas de vida selvagem consideram as ruas, os canais e os edifícios de tijolos, vidro e aço como um lar tão abundante e convidativo quanto a natureza intocada. Amsterdã, com sua reputação por cultivar os espaços naturais, é o cenário ideal para se explorar a relação profunda, e muitas vezes cômica, entre as pessoas e os animais. Uma garça cinzenta obtendo alimento em um mercado de peixes ou uma ratazana cuidando de seus filhotes em uma toca construída sob uma laje é tão extraordinário e selvagem quanto uma tartaruga marinha ou um panda gigante. Narrado por um astuto gato citadino, De Wilde Stad explora de forma animada e singular o lado mais selvagem da cidade, mostrando seus famosos canais e áreas portuárias sob uma nova perspectiva, destacando a diversidade dos habitats naturais que comportam diversas espécies de animais, pássaros e peixes. Em suas caminhadas diárias pela cidade, o excêntrico gato é o guia turístico ideal, familiarizado tanto com o universo humano quanto o animal. Desde seus primórdios, Amsterdã tem sido o destino de comerciantes e indivíduos que, fugindo de perseguições, são atraídos pela tradição centenária de uma forma de pensar tolerante e progressista. Esta diversidade cultural também se reflete na vida selvagem da cidade, que inclui não apenas nativos como a garça cinzenta, a raposa e o falcão peregrino, mas uma diversidade de novos habitantes, como os periquitos, os lagostins e, claro, as ratazanas. O filme mostra as várias nuances de Amsterdã – desde os momentos raros e tranquilos do amanhecer, passando pela agitação do início da tarde, até o clima descolado ao cair da noite. As andanças do gato nos permitem conhecer os universos menos conhecidos da vida selvagem e os desafios por ela enfrentados. Assim como os humanos, todos os dias eles saem em busca de refeições, parceiros e moradias que sejam seguras o bastante para criar os seus filhotes. Dos mesmos criadores do aclamado New Wilderness (vencedor do Golden Calf em 2013) e Holland, The Living Delta (vencedor do Golden Film em 2015), De Wilde Stad explora a cidade e seu lado selvagem a partir de uma nova e envolvente perspectiva.

Data de lançamento:

2018