Neste suspense psicológico, a investigadora Anna Manni desmaia na Galeria Uffizi sob o poder hipnótico de uma pintura. Ela é resgatada por um jovem, que acaba por ser o psicopata que ela está procurando. Depois de sofrer vários ataques terríveis, Anna consegue deter o assassino. O caso parece estar resolvido, mas os assassinatos continuam quando o mal consegue tomar conta de Anna.

La sindrome di Stendhal

Inspirado em um romance de Graziella Magherini. Anna Manni está na Galeria Uffizi, em Florença, e, após ver as obras de arte, é acometida por alucinações inexplicáveis que a levam a desmaiar. Um jovem a socorre e manda um táxi levá-la até o hotel. Anna tenta organizar seus pensamentos e se lembra que é uma investigadora atrás de um estuprador em série. Ela descobre que Alfredo, o homem que a ajudou na galeria, é o maníaco homicida que ela procura. Alfredo aparece em seu quarto e a estupra. Depois de matar outra vítima na frente dela, ele vai embora. Anna, em estado de choque, consulta uma psicóloga que a diagnostica com síndrome de Stendhal, definida como uma sensibilidade mórbida às obras de arte. Seguindo conselho médico, ela se muda para Viterbo com sua família, porém é sequestrada, estuprada novamente e aprisionada em um túmulo etrusco. Felizmente, ela consegue sair de lá, e depois de uma luta sangrenta, ela joga o assassino em um rio. O corpo do assassino desaparece nas águas, mas a sua alma migra para o corpo de Anna. Possuída pelo mal, Anna matará qualquer um que se interponha no seu caminho, seja o jovem francês com quem ela tem um caso, seu médico ou colega Marco.

Data de lançamento:

1996