1994

Romance e drama se misturam nesta comédia de Carlo Verdone, que explora a deficiência. Gepy Fuxas, um cínico apresentador de TV que explora a miséria humana para ganhar audiência, se torna um homem sensível, apaixonado por uma garota com deficiência e argumentativa. Por este filme sensível, Verdone ganhou o prêmio David di Donatello de Melhor Diretor, e Asia Argento, o de Melhor Atriz.

Perdiamoci di vista

O cínico e superficial Gepy Fuxas é apresentador do programa de televisão Terrazza Italiana, no qual apresenta uma série de histórias trágicas de vida para ganhar audiência. Durante a entrevista em estúdio, ele finge se interessar pelos problemas dos deficientes, mas logo começa a fazer perguntas pessoais e dolorosas ao convidado. Arianna, uma jovem cadeirante que está na plateia, o expõe. A situação se deteriora e, após uma série de gafes constrangedoras, Fuxas é despedido. Abandonado ao seu destino, Gepy encontra Arianna por acaso e entra novamente em conflito com ela. Mas, apesar da controvérsia, Arianna o convida para jantar para se desculpar por todos os problemas que ela lhe causou. Em meio a altos e baixos, eles começam a namorar, apesar de mal-entendidos e discussões. Paralelamente, Fuxas está desesperado por trabalho e precisa decidir se aceita a oferta do ex-astro de TV, Antonazzi, que agora trabalha no canal de TV local, Televerità. Antonazzi o convida para ser apresentador do programa Fighting Hens, um talk show vulgar e desprezível em que três atores lutam fingindo ser pessoas reais. Embora a proposta seja financeiramente muito atraente, Gepy se vê mudado e não está mais interessado em fazer reality shows desprezíveis. Ele só quer namorar Arianna e se tornar parte da vida dela. Com atuações excepcionais da jovem Asia Argento, como Arianna, e de Aldo Maccione, como o vulgar empresário da TV, o décimo terceiro filme de Verdone como diretor é uma comédia inusitada que aborda de forma sensível um assunto delicado.

Data de lançamento:

1994