2009

Sicília, Bagheria, desde a década de 1930 até à de 1980. 50 anos de história na cidade natal de Tornatore, do fascismo à democracia cristã, acompanhando a história de Peppino: primeiro, uma criança obstinada, depois, um jovem comunista apaixonado pela bela Mannina, até se tornar homem, marido e pai. Filme com música de Ennio Morricone e com um elenco que inclui Francesco Scianna e Margareth Madè.

Baarìa

“Nós, os Terranuova, gostaríamos de abraçar o mundo, mas os nossos braços são demasiado pequenos.” A história da família siciliana Terranuova contada pelos olhos de Peppino: primeiro, um filho, depois, um homem, marido e pai, até chegar à velhice, no fim da década de 1980. Peppino é filho de Pietro, um homem pobre e humilde que vive um dia de cada vez, mas que aprendeu a ler e é tido como subversivo por não aderir às políticas ditatoriais de Mussolini. Desde muito cedo, Peppino ajuda a família ao trabalhar como pastor, demonstrando um caráter forte e rebelde. Peppino cresceu, alistou-se no Partido Comunista e apaixonou-se por uma bela rapariga, Mannina. Os pais dela não aprovam a relação, pois ela vem de uma família pobre e é comunista, pelo que decidem dar a mão dela em casamento a um jovem abastado. Mas Peppino e Mannina não desistem e continuam a sua relação em segredo, até que decidem oficializá-la ao fugirem, fechando-se na casa dela. Por fim, podem casar-se e a família cresce, mas passam por dificuldades, pois Peppino, que desempenha cargos cada vez mais importantes dentro do partido, não tem um emprego estável. Esperam-lhes anos de sacrifícios e de dificuldades, desde a Reforma Agrária até à fase em que a Máfia se torna mais poderosa. Os filhos de Peppino e Mannina crescem em tempos conturbados marcados por mudanças, protestos e manifestações. Mas Peppino sabe que Bagheria também mudou e, agora, na velhice, regressa ao lugar onde os seus sonhos de infância começaram.

Data de lançamento:

2009