1981

Uma comédia dos anos 80 em três partes, na qual Verdone interpreta três personagens icónicas que viajam até Roma para votar. O pedante e enfadonho Furio esgota a paciência da esposa com a sua obsessão pela precisão. O desajeitado e apreensivo Mimmo passa a viagem toda a discutir com a avó (Sora Lella), uma mulher vivida. O último é Pasquale, um emigrante na Alemanha despistado e descontraído.

Bianco rosso e Verdone

A segunda longa-metragem cómica com interpretação, argumento e realização de Carlo Verdone, e com a produção de Sergio Leone. Retrata três personagens memoráveis que viajam até Roma no início da década de 1980 para votar. A primeira é Furio, um funcionário público pedante e enfadonho que vive em Turim, que é casado com Magda e que tem dois filhos, Anton Luca e Anton Giulio. Furio está tão ocupado a organizar a vida deles até ao último pormenor, que nem se apercebe de que a sua esposa, prestes a ter um esgotamento nervoso, não para de repetir: “Não aguento mais!”. A segunda personagem é Mimmo, um jovem desajeitado que acompanha a sua avó até Roma para votar. Ele preocupa-se demasiado com a sua avó, que não hesita em repreendê-lo em frente a toda a gente. Durante a viagem, eles têm um pequeno acidente com um veículo conduzido por “Er Principe”, um romano ríspido que desperta, de imediato, a empatia da avó e as suspeitas de Mimmo. A última personagem é Pasquale, um emigrante na Alemanha despistado. Ele é fã da Juventus e é casado com uma mulher alemã. A sua atitude excessivamente crédula e ingénua faz dele um alvo fácil de enganar. O elenco conta com Nastro d’Argento e Elena Fabrizi, mais conhecida por “Sora Lella”.

Data de lançamento:

1981