2006

Quando o hábil Hotzenplotz rouba o precioso moinho de café musical da avó, o agente Dimpfelmoser é chamado a agir. Enquanto consulta a vidente Schlotterbeck, Kasperl e Seppel tentam eles próprios apanhar o ladrão. Hotzenplotz monta-lhes uma armadilha e vende Kasperl ao feiticeiro Petrosilius Zwackelmann.

Der Räuber Hotzenplotz

"Eu roubo o que quero, é por isso que todos me conhecem", gaba-se Hotzenplotz – na sua opinião, ele é o ladrão mais famoso num raio de quilómetros. Se ele não tivesse roubado a coisa preferida da avó, o moinho de café, então Kasperl e Seppel não teriam iniciado uma perseguição arriscada ao vilão e nem teriam trocado de chapéu ("para que o ladrão não nos reconheça"). Então, talvez o agente Dimpfelmoser não tivesse conhecido Schlotterbeck, a vidente com o seu cãocrodilo Wasti (um cão transformado em crocodilo). E a bela fada Amaryllis ainda seria um sapo nojento a apodrecer nas masmorras do feiticeiro maquiavélico Zwackelmann. Mas, no final, todos têm o que merecem - ervas daninhas, batatas, um minicastelo, uma carroça dourada cheia de areia - e a avó recebe o moinho de café de volta.

Data de lançamento:

2006